Crédito

Empresas de saúde avaliam novas linhas de crédito na atual crise

8 de outubro de 2020 3 min. leitura
linhas de crédito

A crise causada pelo novo coronavírus afetou, ainda que de forma diferente, todos os setores da economia – e com as empresas de saúde não foi diferente. Segundo uma análise feita pela consultoria KPMG, as farmácias de varejo e online, bem como telemedicina e medicina preventiva, são segmentos com previsão de crescimento no pós-Covid. Já as empresas de saúde e ciências da vida devem ter um retorno normal: isso significa que sofrerão os efeitos da recessão, mas recuperarão a normalidade mais rapidamente que a média. Nesse cenário, algumas dessas empresas veem nas linhas de crédito uma alternativa para passar pelo momento difícil.

Vamos detalhar um pouco mais o impacto da Covid-19 nas empresas de saúde. Segundo o relatório da KPMG, elas sofreram com:

  • Queda na demanda de produtos e serviços – foco apenas na Covid-19
  • Aumento de sinistralidade
  • Alta pressão financeira e operacional
  • Aumento na inadimplência de contas a receber
  • Retração dos bancos com relação à disponibilidade de linhas de crédito
  • Impacto na liquidez
  • Diante de todo esse impacto, as empresas do setor de saúde responderam à crise com as seguintes ações:
  • Revisão do fluxo de caixa projetado, com revisão de contas a receber, gastos e despesas não essenciais
  • Fazer testes de estresse de caixa contínuos
  • Otimizar o capital de giro
  • Identificar junto às instituições financeiras a disponibilidade de novas linhas de crédito
  • Buscar flexibilidade para os vencimentos de curto prazo
  • Avaliar medidas governamentais que flexibilizam pagamentos de tributos e redução de gastos com pessoal

Por fim, o estudo da consultoria procurou saber o que as empresas de saúde pretendem fazer quando o país estiver saindo da crise.

  • Reavaliar planejamento financeiro e fluxo de caixa
  • Reforçar a liquidez por meio da negociação de novas linhas de crédito
  • Planejar a retomada das atividades junto com a cadeia de fornecedores, atentando-se para eventuais vulnerabilidades
  • Reavaliar a estrutura de capital necessária
  • Avaliar a necessidade de capitalização da empresa
  • Alongar prazos de endividamento existentes
  • Realizar a venda de ativos não estratégicos

Ajustar estratégia operacional e financeiraDepois de gerenciar a crise, é hora de pensar na retomada. Sua empresa está preparada? Se, assim como muitos outros empreendedores, você precisar de uma linha de crédito para enfrentar o atual momento, conte com a Captalys Saúde. Clique e conheça as soluções de crédito que temos para o setor da saúde.

Veja também

tecnologia na saúde
Investimento

Tecnologia na saúde: empresas precisam criar novas experiências digitais

As empresas de saúde precisam criar novas experiências digitais para ajudar seus consumidores a se sentirem mais engajados e informados. A conclusão é de um estudo feito pela Accenture, que aborda a visão da consultoria sobre tecnologia na saúde. Ao entrevistar 259 executivos do setor de saúde, o levantamento mostra que a maioria deles (85%) […]
8 de outubro de 2020 5 min. leitura